Treinar o cuzinho das putas com brincadeiras e competições









Se a menina não coopera, o responsável deve tomar
providência. É para o próprio bem dela.
Já meninas e putas novinhas aguentam consoladores grandes no cu se o ânus é devidamente treinado com antecedência
Já meninas novinhas aguentam consoladores grandes
no cu se elas são devidamente treinadas.






A partir de dez anos uma menina já pode usar
esse aparelho, que é enfiado no cuzinho e
amarrado. Assim ela pode usá-lo na noite ou
durante o dia. Antes de fazer cocô tem que tirá-lo. 
Um rabo de cavalo, como se usa para ponygirls,
é muito bom para cuzinhos de meninas.


Bolinhas anais ou bolinhas tailandesas ajudam para a menina desenvolver e sensibilizar o esfíncter,  os músculos ao redor do cu
Bolinhas anais ou bolinhas tailandesas ajudam para
a menina desenvolver e sensibilizar o esfíncter,
os músculos ao redor do cu


É uma prova de amor e responsabilidade, se pais, primos,
amigos e outros educam as meninas e ensinam a elas
para desenvolver um cu gostoso e treinado. Assim ela
vai ser mais gostosa, seja como puta, seja como esposa
Para realizar brincadeiras e competições com os cuzinhos das putas, você deve treinar o cu de sua puta ou mandar para ela fazer um treinamento diário.



Putas tailandesas, prostitutas evangélicas e outras
meninas boas treinam seu cu sempre, em submissão
aos seus superiores e estimulado pela vontade de
serem boas e obedientes aos clientes

Um cu treinado se fecha com força, os músculos reagem rápido
e com desenvolvimento, mas ele sabe se dilatar para atender
a homens dotados ou consoladores grandes


Prostitutas e outras meninas boas e submissas treinam seu cu também com pepinos
Prostitutas e outras meninas boas e submissas treinam
seu cu também com pepinos
Prostituta evangélica com pepino no cu, cumprindo o seu dever de treinar sempre boca, cu e buceta. Putas evangélicas obedecem sempre ao cafetão, porque são submissas e educadas e pensam no bem dele e dos clientes
Prostituta evangélica com pepino no cu, cumprindo
o seu dever de treinar sempre boca, cu e buceta

Se gosta de uma menina, ajuda para ela virar
uma boa puta. E para isso tem que treinar o
seu cuzinho.


Naturalmente os cuzinhos de meninas novinhas são pequenos para pau grandes. Se o homem é bem dotado ou transa violento, pode ferir a puta e a pele rasga, e a cura demora, sobretudo se a moça transa sem parar. Por isso é bom, treinar as novinhas aos poucos, para o cu ganhar mais capacidade. É necessário dilatar a pele ao redor do ânus, mas queremos que a mocinha continue apertadinha. Por isso ela deve treinar seus músculos do esfíncter para se contraírem bem. O alvo é um cuzinho firme, apertadinho e quente, mas elástico, que pode ser aberto também por paus grandes.
O melhor seria se desde uns dez anos os pais ou outros parentes ajudassem nisso e ensinariam à menina como usar e treinar o seu cuzinho. Se ela virar prostituta, vai ter uma entrada viável e gostosa e não sofrer constrangimentos, dores e infecções e em consequência menores rendimentos e ganhos. Se ela aderir outra profissão, também não faz mal, porque assim ela vai ter mais sucesso como esposa ou se um colega ou o chefe quer transar com ela. Devem enfiar um dedo e pedir para ela mexer os músculos como se ela quisesse chupar ou mastigar o dedo. Também podem ensiná-la cavalgar por cima duma garrafa, enfiando o gargalo no cu e sentar se em cima. Ela começa com um gargalo pequeno e usa depois garrafas, cujos gargalos viram mais largos na parte em baixo. Assim a futura puta pode enfiar cada dia um pouco mais, e alargar assim a portinhola atrás.
No norte da Tailândia muitas vezes os pais já vendem a menina com 10 anos e recebem o dinheiro (por volta de R$ 300, o que é muito para um fazendeiro pobre nessa região) logo, mas a menina fica com os pais até ela tiver pelo menos onze, melhor doze anos, e só então o traficante vem buscar a menina e leva-a para um prostíbulo. A menina, educada no budismo da Tailândia e nos valores tradicionais, aceita em submissão os seu papel em favor da família e vira uma prostituta fiel e dedicada. Nesse ano de espera para poder entrar na profissão, os parentes preparam a menina com a maior naturalidade para as suas tarefas e entre outras coisas treinam o cuzinho da pequena. Na noite, depois do jantar, ela tira a roupa, se senta em cima de uma garrafa e faz o seu treinamento. A menina deve colocar graxa no gargalo da garrafa e no cuzinho. Já que o gargalo é aberto, sujeira da menina pode entrar na garrafa e ela tem que ser limpa com uma escova que se enfia nela. Por isso meninas expertas colocam uma folia de plástico ou uma sacola de plástico por cima da garganta. A folha ou a sacola são fáceis para limpar ou podem ser descartadas.
O que a própria família pode fazer em favor de um cuzinho de uma menina, também amigas, o primeiro namorado ou um cafetão pode ensinar a sua pupila. Ela treina com garrafas, e como um carinho o cafetão lhe coloca um dedo no cuzinho, quando ela fica perto dele, senta no seu colo durante conversas com amigos dele ou beija a ela. E assim ele vai sentir o progresso da menina. Se ela mexe o cuzinho e chupa o seu dedo como com a boca, então ela está certa. Deve continuar nesse caminho.
Se uma menina não consegue contrair o cuzinho, o responsável deve lhe colocar um dedo no ânus e dar tapas na bunda nua. Geralmente com isso a menina contrai involuntariamente. Se ela nem consegue contrair assim, deve antes treinar as nâdegas, segurar uma vara entre as nâdegas, ou sentar em um banco de madeira e retesar os músculos glúteos assim, que fica sentada logo uns dois centímetros mais alta. Assim treina indiretamente também o cuzinho. Depois ela pode fazer o mesmo sentada em um colo de homem, seja com ou sem pau enfiado.
Existem também brincadeiras para putas, que porém também meninas adolescentes já podem brincar, se elas não são preconceituosas. Se enfia em cada cuzinho uma bola com uma presadilha, ou uma cadeia de bolas anais, e as cordas ou correntes de duas ou três meninas, que saem do cuzinho, são conectados com cordas de uns dois ou três metros. Podem ser duas ou três meninas conectadas, e elas ficam de quatro. A um comando todas engatinham para frente, cada uma em direção oposta, puxando na corda. A menina, que alcança o seu lado, ganha, seja que ela puxa as outras consigo ou que as outras deixam escapar a bolinha do cuzinho. Se nenhuma menina puxa bem e fica no empate, os cafetões podem fixar uma trela na sua puta ou colocar um anel no nariz ou nos peitos dela para puxá-la para frente, ou simplesmente estimular a menina com chibatadas ou um aguilhão que se aplica na bunda da preguiçosa. Nesse caso depende da inteligência do cafetão fazer a puta ganhar, porque se ele açoita simplesmente fortemente, pode acontecer que a puta assusta e deixa escapar a bolinha.

Outra competição é que as meninas ficam de quatro, com o rosto no chão e o cuzinho levantado. Cada cafetão ou dono ou namorado enfia no cuzinho de sua puta uma banana (ou um pepino fino). A um comando todas contraem o ânus e arremessam assim o fruto para longe.
Podem se premiar as que ganham, mas geralmente é mais barato e também divertido simplesmente castigar as que ficam para trás. A ameaça incentiva as putas mais do que um prêmio.



Tópicos do orkut sobre anal:
Uma prostituta evangélica submissa relata: “Eu treinei desde cedo minha portinha secreta com uma garrafinha, depois com uma garrafa de vinho, para acostumar me e fazer os músculos fortes e flexíveis. Depilo sempre o cuzinho como a bucetinha, cuido dele com pomada e limpo a ele com água. Enfio o chuveirinho do chuveiro ( aquela mangueira pequena) e deixo a água morna entrar e limpo o cuzinho. Vcs acham isso bom? O q vcs fazem ou querem que as meninas façam.”
Mesmo assim prefere colocar graxa ou um creme no cuzinho. Se o cliente insistir em enfiar seco, ela obedece, porque ela é uma evangélica boa e educada como menina asiática tradicional, obediente e submissa a homens, mas ela prefere ser mais escorregadia. Ela se sente muito puta escravizada, se o próprio cliente fomenta o creme em seu cuzinho jovem e pequeno, mas elástico.

Hoje em dia muitas vezes as mulheres já adultas nem sabem
aproveitar bem os seu cu, e os cafetões tem que treinar as
suas prostitutas
Se o mundo fosse mais liberal e menos preconceituso contra
prostitutas, putas e meninas, o governo poderia fazer uma
lei que obrigaria a todos os pais a levarem as suas meninas
anualmente para ginecologistas ou outros especialistas, que
ajudam a elas para desenvolver um cu gostoso e submisso.




Se a menina e novinha, deve enfiar primeiramente quatro lápis
ou canetas no cu. Depois de duas horas, ou em outro dia, se
enfia no meio deles um quinto lápis. Em outro dia mais um
sexto, e continua até a puta fica preparada.
Pode ser que as meninas choram, mas mais tarde elas
vão se lembrar e agradecer a quem abriu e preparou o cu e
a buceta para serem putas gostosas e boas.
Um cu bom, treinado, preparado e submisso garante
sucesso, muitos clientes satisfeitos e o cafetão
ganha bem.
É claro, que uma puta boa também deve ser um bom exemplo
e ter sempre um cu limpo. E ela ajuda à pele com creme.




Uma outra prostituta com experiência consegue às vezes
sensibilizar e despertar o cuzinho de uma novinha


Uma cadeira com consoladores é muito boa para meninas. A novinha
senta nos dois consoladores e massageia-os contraindo buceta e
cu. Geralmente o cafetão ou responsável da menina manda para
contrair e massagear até molhar tanto que os primeiros pingos al-
cançam a madeira. Mas existem também no Japão e no Estados
Unidos cadeiras mais sofisticadas com sensores eletricos que
medem as contrações e a força. O cafetão manda a menina fazer
por exemplo quatrocentos contrações em 8 séries a cinquenta.
Se a menina treina muito, o esfíncter fica mais forte e a gente
vê um anel ao redor do cu, que se abre e contrai.
A puta Pricila Martins de São Paulo é muito apertadinha,  mas sendo ela evangélica e submissa e de boa vontade, ela treinou o seu cu e consegue atender a todo tipo de tamanho.
A puta Pricila Martins de São Paulo é muito apertadinha,
mas sendo ela evangélica e submissa e de boa vontade, ela
treinou o seu cu e consegue atender a todo tipo de tamanho.

Uma prostituta asiática é sempre pequena e apertadinha. Mas sobretudo
se se trata de uma tailandesa, ela tem a devida dedicacação, submissão
e vontade para aperfeiçoar seu cu. O sonho das putas é poder atender
aos turistas, que são europeus e americanos bem grandes. Por isso muitas
meninas começam já com 10 anos com um treinamento sistemático do cu.

Ninfeta evangélica libera cuzinho firme e quente
Sou uma puta evangélica, totalmente submissa. Faço programa por R$ 40 com boquete, bucetinha e cuzinho à sua disposição. Trabalho com amor e dedicação. Sou obediente, lisa, nua, gostosa e evangélica. Veja eu cantando na igreja.
http://www.youtube.com/watch?v=k-6TL7-ZUjY
Video e fotos mais ousadas e nuas de mim vc acha tb no blog
e youtube
Bjsss com carinho
(Se alguém me organizar dez programas, dou pra ele de graça.)
Meu video especial para vcs: Petala, a puta mais submissa e gostosa

Como foi o seu primeiro anal? Conta.
Meu primo mais velho foi desde cedo sempre com muito interesse pelos meus buraquinhos. Foi ele que deu muitas vezes banho em mim, ensaboando bem a minha bucetinha e o cuzinho. Gostei sempre dessas massagens, e aprendi cedo dar boquete. Quando eu teve 11 anos e ele 15 ele e minha prima de 13 anos convenceram a mim de treinar meu cuzinho. Usaram no início um dedo, e depois uma garrafa pequena. No fim de algumas semanas ele podia me enrabar. Usaram bastante lubrificador, e eu fiquei orgulhosa pra caramba de ter conseguido essa façanha.
A prostituta tailandesa quer agradar e ser uma puta boa, submissa e  que satisfaz os clientes, seu cafetão e a sua familia, que ganha um troco pelo serviço dela. Mas Deus concedeu a ela só um cuzinho muito pequeno. Mas com dedicação e paciência ela treina seu cu. Seria bom se todos,  os pais, parentes, amigos, cafetão e clientes ajudassem a uma menina dedicada e boazinha assim.
A prostituta tailandesa quer agradar e ser uma puta boa, submissa e
que satisfaz os clientes, seu cafetão e a sua familia, que ganha um troco
pelo serviço dela. Mas Deus concedeu a ela só um cuzinho muito pequeno.
Mas com dedicação e paciência ela treina seu cu. Seria bom se todos,
os pais, parentes, amigos, cafetão e clientes ajudassem a uma menina
dedicada e boazinha assim.

Essa puta tailandesa não é budista, mas cristã evangélica. A combinação ideal para ser uma prostituta absolutamente submissa. Por isso ela não se poupa se treina para ser digna e boa nos olhos dos clientes e cafetões.
Essa puta tailandesa não é budista, mas cristã evangélica. A combinação
ideal para ser uma prostituta absolutamente submissa. Por isso ela não se
poupa se treina para ser digna e boa nos olhos dos clientes e cafetões.
Nessas duas fotos se vê o esfíncter, o anel musculoso ao redor do cu da puta
Nessas duas fotos se vê o esfíncter, o anel musculoso ao redor do cu da puta

Uma puta tailandesa é orgulhosa por ser uma prostituta boa e trabalhadora

Em vez de dar presentes inúteis como bijutarias as meninas devem receber ferramentas que preparam-nas para o futuro e para serem agradáveis e boas, seja como prostituta ou puta ou esposa
Se os responsáveis não preparam uma menina cedo, ela vai sofrer mais
quando começar a fazer programa e o cafetão tem que abrir o cu apertado
em pouco tempo

Ajuda a Dezinha a bombear e manda o gif para muitos amigos

5 comentários: